Recomeços


Temos o costume de buscar explicações, ou culpados, para tudo o que nos acontece. Idealizamos nosso futuro, e quando ele não corresponde a nossa expectativa, dificilmente nos culpamos. Esquecemos que quase tudo é reflexo de nossas escolhas, normalmente pequenas, mas nossas escolhas.
Claro que determinadas situações fogem do nosso controle e são inevitáveis, por isso é muito desgastante pensar que uma cadeia de acontecimentos pode ter se iniciado porque simplesmente saímos para comprar pão.
Às vezes as grandes mudanças devem-se a uma única decisão, como a escolha do que cursar na faculdade. Então, quando as coisas dão errado normalmente seguimos por dois caminhos: ou enlouquecemos nos culpando por tudo ou culpamos tudo e todos pelas injustiças da vida, menos nós mesmos.
O grande segredo é encontrar o equilíbrio entre esses dois extremos. É importante enxergamos que existem coisas que estão fora do nosso alcance, e quando conseguimos compreendê-las, a única coisa que temos controle é sobre nossa atitude perante esses acontecimentos.
No entanto, mais importante ainda é reconhecer aquilo que é nossa responsabilidade e, mais ainda, saber que nunca é tarde para mudar, sem culpar-nos pelos erros cometidos, pois todos cometem.

Afinal, a vida é assim: cheia de alegrias, tristezas, gostos, desgostos, surpresas e decepções. Cada dia aprendemos uma nova lição, que vem fazer companhia para nossa bagagem repleta de memórias, as quais vão nos modificando, talvez até nos tornando mais duros com a humanidade.

A paciência diminui, a ansiedade também. A vontade de lutar pelo que se quer, ou se acha que quer, a qualquer custo, fica um pouco diferente, mais racional diremos. Afinal, depois de tantas quedas, é natural que coloquemos os pés no chão. Aprendemos a enxergar a realidade, que tanto escondem das crianças e que tanto os jovens fingem não existir.
E nessa de enxergar a dura e fria realidade percebi que eu estava envelhecendo. Foi na primeira vez que pensei: ah se eu pudesse voltar no tempo, teria feito tudo diferente. E esse pensamento volta e meia me visita. A verdade é que nada acontece da maneira que sonhamos, que idealizamos. Não que a realidade seja sempre ruim, mas ela normalmente é bem menos graciosa, com um toque de imperfeição, como tudo na vida.
O bom é que, às vezes, somos surpreendidos com coisas maravilhosas, que nem imaginamos. Então seguimos, escrevendo nossa história, fazendo o melhor que podemos, e torcendo para que um ou outro capítulo seja repleto de surpresas boas.
Anúncios

A saga da mochila

Há um tempo, fixei a ideia de comprar uma mochila menos esportiva e mais feminina para viagens e para lugares que exigem o mundo nas costas. E então comecei uma pesquisa na internet e em lojas físicas em busca de uma mochila do jeitinho que eu queria. Procurei, procurei, e quando encontrava algo mais bonito, era muito caro. Também encontrei muitas opções de mochilas de tecido e estampadas, muito bonitas, bem femininas, porém eu tinha colocado na cabeça que queria uma de poliuterano (couro sintético) e, então, quando encontrava, achava a qualidade ruim ou não era do jeito que eu queria.

Esses são alguns exemplos que encontrei espalhados pela internet: 1 – Mochila Bege / 2 – Mochila Pérolas / 3 – Mochila Marrom / 4 – Mochila Franjas / 5 – Mochila Bege

Ano passado, algumas marcas famosas chegaram a lançar seus modelos, que, claro, são caríssimos. Mas mesmo com uma forcinha do mundo da moda, muitas pessoas ainda torcem o nariz para as mochilas. Se você for uma delas, quem sabe com as imagens abaixo você não muda de ideia? 😉

Em viagens normalmente ficamos o dia todo andando, é normal precisarmos carregar muita coisa, como lanches, um casaquinho, maquiagens, itens de higiene pessoal, etc. Acho bolsas de mão muito desconfortáveis, e mesmo aquelas transpassadas me incomodam, pois, além de normalmente serem menores, depois de um tempo começa a doer meu ombro, por isso, nada melhor do que a boa e velha mochila, para viajar então, não tem coisa melhor.

E, então, vos apresento minha escolha, achada por acaso e comprada sem conhecer o vendedor.

Descobri o site Elo 7, que reúne muitos vendedores que fabricam seus próprios produtos. Tem muita coisa legal, muito artesanato e preços bons. Comprei minha mochila com a Maria Isabel Bolsas, ela tem vários modelos disponíveis, mas você pode solicitar algumas alterações. Quando eu encomendei, pedi que ela acrescentasse uma divisão na frente, e também solicitei que o tamanho fosse menor. Você também pode escolher a cor do material e a cor do forro. Minha mochila chegou bem rápido e sem nenhum defeito. Tenho a minha há mais de um ano, já usei várias vezes e ela continua em perfeito estado.

O link da loja é esse Bolsas Maria Isabel

E isso não é propaganda. Comprei, gostei e estou dando a dica.

Sobre partidas

Quantas vezes somos aconselhados a esquecer do passado? A deixar velhas histórias sendo o que são, velhas histórias! Aquele amor que não deu certo, aquela amizade que se perdeu no tempo. A palavra de ordem é desapegar, esquecer, seguir o caminho e não olhar pra trás.

Todos esses conselhos são consideráveis, se seguirmos a lógica da vida, ela sempre continua….Mas e quando o passado insiste em bater na porta? Pior, quando ele bate a sua porta usando várias facetas? O que fazer, seguir em frente ou volta e meia revisitá-lo?

Gostaria de ter respostas para todas essas perguntas, mas na minha humilde opinião, elas não existem. Não há uma maneira correta de viver, cada um precisa encontrar a sua. Portanto…viva simplesmente, VIVA!!!! Tá com saudade daquela amiga mala, mas que você não consegue viver sem? Procure-a, diga que a ama. Quer falar com aquele ex que você tem um carinho imenso, ligue, fale….não tem problema revisitar lares que há muito já foram seus. Siga o rastro do seu coração, ele nunca te levará para caminhos dolorosos, às vezes tudo o que se tem que fazer é silenciar e ouvir os conselhos dele.

Não importa o tipo de relação, todos temos histórias que parecem datar de outra vida. Quem sabe essa insistência em voltar seja apenas a vida lhe dando a oportunidade de, sem magoas, sem traumas, sem dor, fechar a porta de vez?! Muitas vezes voltar atrás também é um jeito de seguir em frente.

“ Todos os fins são começos, apenas não sabemos disso na hora “. – Micht Albom

Let it be

Let it be

Papo de cinema

Aproveitando que hoje é domingo, dia internacional da preguiça, aquele dia que bate uma vontade imensa de ficar na cama, alternando entre comer, dormir e ver TV, vou dar uma dica de filme. Vou tentar fazer isso toda semana, apesar de não ser cinéfila, toda semana tento buscar algo novo para assistir.

A dica de hoje é o filme Mesmo se nada der certo (Begin Again), de 2014, com Keira Knightley, Mark Ruffalo e Adam Levine.

O filme conta a história de uma inglesa (Keira Knightley), cantora e compositora, que entra em crise após o namorado americano (Adam Levine), o qual começa a se tornar um cantor famoso, terminar com ela. Então ela acaba conhecendo um produtor musical em decadência (Mark Ruffalo), que também não está vivendo uma fase boa, e, a partir daí, eles começam a dar a volta por cima. Mas gente, o filme não é clichê, não vou contar muito para não perder a graça. A questão é que ele passa uma mensagem tão legal para gente, tem um final tão gostoso de assistir, que eu fiquei encantada. Você percebe que dá para ser feliz mesmo quando as coisas não ocorrem exatamente como planejado e que a vida traz algumas surpresas que podem ser melhores do que imaginávamos.

Veja o trailer abaixo:

É um filme leve, interessante e deixa a gente com uma sensação boa quando acaba. Como o filme gira em torno do meio musical, ele tem uma trilha sonora deliciosa. A música principal é a “Lost Stars”, interpretada pelo Adam Levine, que inclusive concorreu ao Oscar 2015 na categoria de Melhor Canção, e a apresentação do Adam no Oscar fez muito sucesso.

E para terminar segue o vídeo da música Los Stars

Efeito tartaruga

Você conhece o efeito tartaruga? Certamente que sim, mas provavelmente, assim como eu, não sabia que tinha esse nome.

Efeito tartaruga, ou tortoiseshell hair,  é uma técnica para iluminar os cabelos, com um efeito mais natural, sem que as luzes fiquem em tanta evidência. Essa técnica mistura tons de castanho, mel, marrom e dourado, mantendo a raiz mais escura, e clareando pontos específicos, principalmente em volta do rosto, para iluminar.

Na verdade, procurando informações na internet, percebe-se que essa não é uma técnica nova, pelo contrário, é muito conhecida, e presente em alguns dos cabelos mais desejados por quase todas as mulheres.

Sabe quais são? Gisele Bündchen e Jennifer Aniston. Sim, elas mesmas.

De acordo com os cabeleireiros, a técnica usada nos cabelos delas é a do efeito tartaruga. Portanto amiga, nada de novidade, a diferença é que agora esse efeito tem nome. Mas novidade, ou não, o fato é que fica muito bonito esse efeito mais natural, com uma rápida busca, é possível encontrar muitas imagens para se inspirar e levar para seu cabeleireiro. Só não se esqueça de procurar um bom profissional, pois como mistura-se várias cores, é importante que seja realizado por pessoas que conheçam a técnica.

Juntei aqui algumas imagens e vemos que cada vez mais famosas estão aderindo ao tortoiseshell hair.






Fica lindo né? Então se animaram? Eu sempre me inspirei em cabelos como esses, mesmo antes de saber o nome, só estou esperando meu cabeleireiro liberar para fazer.

Planejando sua viagem

Tá afim de fazer aquela viagem e não sabe por onde começar?

Então chega aqui que vou tentar ajudar.

 

Existem vários fatores que influenciam, e muito, na hora de planejar uma viagem. Com isso, acaba sendo um pouco perigoso seguir à risca roteiros prontos. 

 

Apesar de já ter trabalhado em uma agência de viagens, não foi nesse período que eu aprendi a planejar uma viagem. Eu só fui aprender mesmo quando tive a oportunidade de fazer minha primeira viagem internacional, depois de velha, e que não poderia ser outro destino senão a Disney (sonho frustrado da adolescência).

 

Não quero fazer campanha contra os agentes de viagem, afinal, existem excelentes profissionais nessa área. Mas eu acho tão gostoso esse período antes da viagem e tão gratificante fazer tudo do nosso jeitinho, que resolvi dar umas dicas para quem ainda se sente meio confuso com tanta informação.

 

 

Primeiro passo é definir o seu perfil de viajante. Há muita informação na internet, e atualmente é possível encontrar dicas de praticamente todos os lugares do mundo, mas muitas dessas informações não irão se aplicar a você, por isso é preciso ter cautela na hora de seguir conselhos (mesmo de sites famosos) sem pesquisar muito.

 

Quer um exemplo? Há pouco tempo fiz uma Road trip pela Califórnia e quase todos os relatos que li (e não foram poucos) diziam para ficar, no mínimo, 5 dias em São Francisco. Pois bem, fiquei 6 dias e quase morri de tédio (um dia eu conto o porquê). A questão é que as pessoas são diferentes e possuem realidades diferentes, por isso a viagem será diferente, portanto, é preciso adaptar as dicas às suas preferências.

 

Definindo alguns pontos:

1 – Quero gastar meu dinheiro com o que? Hospedagem, restaurantes, passeios, compras?

Poucos são os abençoados que podem gastar muito com todas as opções, portanto, nós, meros mortais, temos que estabelecer prioridades. Feito isso, pesquise muito para economizar no que não te interessa tanto.

 

2 – Quais os tipos de passeios que eu gosto mais?

Esse é um ponto muito importante, pois os destinos possuem diversas opções, mas nem tudo se encaixará no seu perfil. É normal viajarmos com dinheiro e tempo contados, por isso, não precisa sair visitando todos os lugares que indicaram. Reflita se realmente é do seu interesse.

 

3 – Quanto tempo tenho disponível?

Essa pergunta é para aquelas viagens com diversos destinos. É importante ter em mente que às vezes é mais interessante ficar mais tempo em uma cidade e deixar de conhecer outra, do que passar por elas correndo, pois no fim, acaba-se não conhecendo nenhuma delas direito.

 

4 – Quem está viajando comigo?

O mais complicado. Seus companheiros de viagem. Tenha em mente que quanto maior o grupo, mais difícil será planejar (diante de tantas opiniões diferentes) e mais conflitos irão ocorrer. Aqui, a dica é relaxar e aproveitar as companhias, pois viajar com amigos ou família, ou os dois, é muito bom.

 

Feito tudo isso, chegou a hora de passar muito tempo pesquisando, isso significa ler MUITO.

  • Entra no Google e se joga;
  • Leia blogs de viagens, mas leia, principalmente, relatos de pessoas em fóruns de viagens; 
  • Copie tudo que encontrar de relevante, tudo. Crie um documento no Word e vai juntando todas as informações;
  • Organize as dicas que anotou, separando por categorias, como: hotéis, passeios, restaurantes, clima, lojas, dicas gerais, etc. Eu sou a louca das tabelas, faço para tudo.
  • Agora é hora de fazer as reservas. Aqui, uma dica importante: leia as avaliações dos hotéis, mas não se assuste com os comentários negativos, todos os hotéis que fui tinham comentários como esses, mas quase sempre fiz boas escolhas. Ocorre aquela mania do ser humano de só se manifestar quando algo ruim acontece, então quando tudo é perfeito, quase ninguém se preocupa em elogiar (eu faço isso também, sei que estou errada).

 

Alguns sites que uso muito (sei que a maioria é bem famoso):

Para planejar:

www.melhoresdestinos.com.br (Promoções maravilhosas)

www.mochileiros.com (excelente)

www.viajandoparaorlando.com (muitas dicas da Califórnia e Nevada, além de Orlando, claro)

www.viajandoparanovaiorque.com.br

 

Para reservar:

www.hoteis.com

www.tripadvisor.com.br

www.decolar.com

www.hotelurbano.com

Sites das companhias aéreas (sempre melhor do que intermediários)

www.mondialtravel.com.br – Sempre contrate um seguro-saúde, não é caro e vale a pena, esse eu já usei duas vezes e foi ótimo. Preço e atendimento bons.

 

Depois é só esperar a tão sonhada viagem e curtir muito cada momento. Para mim tem um gostinho especial quando foi feita pela gente e para a gente.

Bem-vindos!

welcome

Depois de muito tempo sonhando e planejando este espaço, finalmente iniciamos, hoje, essa jornada no mundo dos blogs.

Nossa intenção é contar um pouquinho das nossas experiências, compartilhar nossos pensamentos e dar dicas de tudo que achamos interessante, seja do mundo da moda, das maquiagens, viagens, filmes, livros, músicas, enfim, tudo que envolve essa fase mágica dos 20 e poucos anos.